Transição energética e impactos no setor naval

160920-estaleiro

Logística MultiModal

Relatório analisa o impacto das mudanças no sistema de energia global na marinha mercante até 2050.
português26.12.2017, Petro & Quimica

A DNV GL divulgou o relatório "Previsões para o Setor Naval até 2050", que analisa o impacto das mudanças no sistema de energia global na marinha mercante até 2050. O relatório analisa como as mudanças esperadas em produção e demanda de energia, no crescimento do PIB, na produção industrial e na fabricação regional podem mudar o setor da marinha mercante, bem como o impacto em segmentos individuais do transporte marítimo.


"Mudanças grandes e rápidas estão ocorrendo na forma com que o mundo usa e produz energia", diz o presidente do Grupo e CEO da DNV GL, Remi Eriksen. "Nosso relatório sobre a Perspectiva de Transição Energética (ETO - Energy Transition Outlook) mostra que, pelo meado do século, o mix de suprimento de energia irá se dividir, igualmente, entre fontes de energia fóssil e renovável. Os avanços em eficiência energética também irão fazer com que a demanda mundial por energia se enfraqueça após 2030. Essas tendências irão impactar todos os protagonistas do setor naval".


As Previsões do Setor Naval projetam que até 2030 a marinha mercante continuará a desfrutar um crescimento robusto, em comparação com as últimas décadas. De 2030 a 2050, a demanda continuará a aumentar, mas um pouco mais lentamente, com crescimento primariamente em commodities não energéticas, tais como comércio em contêiner e volume excluindo o carvão mineral. Além da mudança na produção de energia e dos padrões de exportação, o mix de combustíveis para embarque será muito mais diversificado. Em 2050, o petróleo ainda será a principal opção de combustível para os navios mercantes, mas o gás natural irá se tornar o segundo combustível mais amplamente usado e alternativas de baixo teor de carbono irão proliferar.


A marinha mercante manterá sua busca por maior eficiência, reduzindo custos, melhorando a utilização, diminuindo o consumo de combustível, aumentando o tamanho dos navios e empregando novas tecnologias. A atual onda de digitalização que está transformando o setor também terá um impacto profundo, desenvolvendo projetos e operações e criando novos modelos de negócios.
 

Download do relatório: https://eto.dnvgl.com