Pré-sal garantirá demanda à indústria naval brasileira nos próximos 25 anos

D86257be54d936ab9a2c8fbfbd7a366b

Divulgação Governo do Estado do Espírito Santo

Segmento de petróleo e gás offshore continuará sendo o grande demandante de embarcações nas próximas três décadas.
português21.08.2014, Agencia Petrobras

Revitalizada ao longo dos últimos 14 anos, com investimentos decisivos feitos pela Petrobras, a indústria naval brasileira deve manter o ritmo de crescimento.

As encomendas previstas para a exploração de áreas do pré-sal garantem demanda para o setor pelos próximos 25 anos. A constatação faz parte do estudo “Ressurgimento da Indústria Naval no Brasil (2000-2013), elaborado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e divulgado na última semana.

Segundo o estudo, o segmento de petróleo e gás offshore continuará sendo o grande demandante de embarcações nas próximas três décadas.

Com base na perspectiva de encomendas de plataformas e embarcações de apoio para áreas do pré-sal, como o Campo de Libra, o estudo calcula uma demanda de pelo menos 544 embarcações a serem produzidas. O montante de recursos estimados é da ordem de R$ 227 bilhões. 

Setor forte nas décadas de 60 e 70, a indústria naval brasileira enfrentou uma severa crise nos anos 80 e 90, e quase foi extinta.

Esse quadro começou a ser revertido a partir do ano 2000, quando investimentos feitos pela Petrobras deram início à retomada da indústria naval.

Ao longo dos últimos 14 anos o setor apresentou crescimento anual de 19,5%, com investimentos de R$150 bilhões.

O número de empregados saltou de 1.900 para 71 mil.

Segundo o Ipea, foram fundamentais no processo de revitalização o Programa de Renovação e Expansão da Frota de Embarcações de Apoio Marítimo (Prorefam), o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp), o Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) da subsidiária Transpetro, além das encomendas de plataformas de produção e sondas de perfuração.