RPCC já atende demanda do nordeste

27.06.2011

Um ano e meio após o início da ampliação da Refinaria Clara Camarão (RPCC), no Rio Grande do Norte (RGN), o Gerente Geral da refinaria potiguar, Ney Argolo, volta a falar; agora, dos resultados  do projeto da RPCC para o mercado nordestino. Atualmente a refinaria atende em 100%  das demandas de combustíveis do RGN e também de querosene de aviação da Paraíba (PB).  Segundo ele, o crescimento do mercado foi um dos motivos que justificaram a ampliação da refinaria através da implantação da unidade de produção de gasolina e dos projetos de melhorias na área de logística.

 

Qual o tamanho do mercado atendido pela RPCC hoje?

Atualmente, a RPCC atende a 100% de toda a demanda do Estado do Rio Grande do Norte, referente aos derivados gasolina, diesel, querosene de aviação e gás de cozinha (GLP). Além disso, partes dos Estados do Ceará,diesel 7% e QAV 17%, Paraíba e Pernambuco com atendimento 5% do mercado de Diesel.

Que importância a RPCC traz para o abastecimento regional?

O suprimento de 100% do mercado do Estado do Rio Grande do Norte, 100% do mercado de querosene de aviação do Estado da Paraíba e o fornecimento de diesel para parte do mercado do Ceará e Paraíba.

A unidade é uma mostra de que a especialização é rentável, mesmo em escala menor?

Sim, a capacidade produtiva da RPCC atualmente está adequada ao mercado local.

Quais as vantagens de se estar em Guamaré?

A RPCC abastece a Região do Estado do Rio Grande do Norte e as Regiões dos Estados circunvizinhos, como Sul do Ceará e norte e oeste da Paraíba.
A refinaria está localizada no pólo industrial do município de Guamaré, distante 170 km de Natal, capital do Rio Grande do Norte. A Figura 1 abaixo ilustra a localização da RPCC.




A principal vantagem é, sem dúvida, a redução do custo logístico de transporte de Petróleo, tendo em vista que todo Petróleo produzido no Rio Grande do Norte e Ceará já é transportado para tratamento em Guamaré.
Além disso, ressalta-se a posição estratégica de Guamaré, em relação as distâncias para os mercados atualmente atendidos pela RPCC (oeste da Paraíba e sul do Ceará) em relação aos outros pólos de distribuição.


Que desafios a RPCC tem pela frente?


O grande desafio da RPCC é a adequação de sua capacidade produtiva ao crescimento do mercado e as futuras especificações de qualidade de derivados.

Quais são as perspectivas reais de expansão e aprimoramento da RPCC nos próximos 5 anos?


A construção do novo quadro de bóias de Claros reduzirá bastante os custos logísticos de entrega dos derivados da RPCC, bem como acarretará melhoras em segurança de transporte, dada redução de movimentos rodoviários.